Informações e vendas: (62) 3240-2300
Portal do corretor Portal do cliente

Blog

Mais lidas

Home    /    Mulheres assumem a liderança no mercado imobiliário

Mercado Imobiliário

05/03/2020

Mulheres assumem a liderança no mercado imobiliário

As mulheres sempre desempenharam um papel de destaque na tomada de decisão sobre a aquisição ou venda de imóveis. Agora, elas assumiram o protagonismo. No mercado imobiliário de Goiânia é possível encontrá-las atuando desde o gerenciamento, negociação até a venda final. Isso representa uma mudança cultural em relação a presença feminina no mundo dos negócios. 

Como de costume, a Holding Adão Imóveis está na vanguarda desse processo. O corpo de funcionários, por exemplo, conta atualmente com 43% de colaboradores do sexo feminino. Dentro dessa porcentagem, 6% ocupam cargos de liderança de grande relevância e destaque no organograma da empresa. 

Na Noite do Oscar 2020, evento de premiação dos melhores profissionais, as mulheres dominaram o pódio. A premiação ocorreu no final de fevereiro e dos vencedores, 27% eram do time feminino da Adão. Esses dados revelam a superação dos obstáculos e desafios culturais. No Brasil, até 1958 as mulheres eram proibidas, por lei, de trabalharem como corretoras. Por isso, essa liderança feminina no mercado imobiliário é tão significativa. 

A primeira diretora da Holding Adão Imóveis

A primeira diretora mulher na Holding Adão Imóveis, Amelina Prates, é uma figura que representa a dedicação feminina na ascensão profissional. Natural de Fortaleza, a cearense encontrou em terras goianas um solo fértil para construir sua carreira e criar sua família. Atualmente, ela atua como diretora de operações e, em 2019, entrou para o quadro societário da empresa.  

Desde a juventude, Amelina agiu com coragem na profissão. Com apenas 22 anos começou a trabalhar em uma multinacional onde descobriu sua paixão pela gestão de pessoas. O alinhamento da dedicação e a paixão pelo trabalho criaram a receita perfeita para seu crescimento profissional e após um ano atuando como auxiliar do departamento, foi promovida, assumindo  integralmente a gestão de pessoas da unidade. “Foi um marco porque no grupo, uma mulher em posição de liderança era algo inusitado”, conta ao ressaltar como o ambiente de trabalho era masculino. 

Mesmo ocupando cargo de liderança, Amelina vivenciou experiências recorrentes na vida profissional de uma mulher que se torna mãe. Ela teve duas filhas. No primeiro parto, ela voltou às atividades passados apenas um mês e 15 dias e no segundo, após três meses. “Falo que terceirizei a maternidade. Fiquei pouco tempo com as minhas filhas quando elas eram crianças, mas procurei dar tempo de qualidade. Posso afirmar que só fui duas coisas na vida: profissional e mãe”.

Amelina deixou a empresa após 13 anos devido a incompatibilidade de valores. E ao conhecer o CEO da Adão Imóveis, Murilo Sousa de Andrade, ela reconheceu princípios e sonhos semelhantes aos seus. “Durante a entrevista [de emprego] foi muito interessante porque a gente teve uma conexão grande. Tudo que ele falava que sonhava em realizar, eu pensava: ‘eu sei fazer isso muito bem’, ‘eu acredito nisso!’, ‘isso não vai ser difícil de fazer’. Ao final da entrevista eu estava encantada. O meu objetivo e toda minha preparação profissional foi para trabalhar com um líder que acreditasse na gestão de pessoas, que quisesse implantar uma gestão estratégica de pessoas”, partilha.  

Mulheres no topo 

A Noite do Oscar 2020 da Holding Adão Imóveis evidenciou o movimento crescente da atuação e desempenho feminino no mercado imobiliário goiano. Das 15 categorias da premiação, apenas três não premiaram mulheres. Mas, em contrapartida, a gerente Nayanne bateu um recorde histórico de vendas de loteamento. Para as brasileiras, que só puderam atuar como corretoras há 62 anos, essa conquista consagra a competência e dedicação dessas profissionais. 

Amelina não esconde que torce pelas mulheres. Sua preocupação é “construir um ambiente em que as mulheres possam ser meninas e possam ser grandes profissionais e executivas”. Quando apontam sua preferência pelas “meninas”, como ela carinhosamente chama suas colaboradoras e parceiras, a diretora de operações responde: “Nós precisamos criar espaços em que as meninas se sintam seguras para serem aquilo que elas desejam ser. Não importa se elas querem um lugar ao sol ou se elas querem apenas um cantinho para ser feliz. Acho que o que importa é que nós possamos nos respeitar e estarmos juntas nessa caminhada. Eu acredito que nós merecemos isso. Nós chegamos com muita dificuldade aqui. Para mim, mais importante é que todas se sintam seguras. Que aqui elas não vão sofrer nenhum tipo de assédio e que vão escolher o que querem fazer de suas vidas”. 

O destaque que as mulheres vêm conquistando no mercado imobiliário chama a atenção do setor. Esse êxito profissional, segundo Amelina, se relaciona com a empatia, foco, inteligência emocional e a visão sistêmica feminina. Por isso, ela como a única “menina” entre o corpo de 8 diretores, torce para que em breve mais mulheres assumam posições de liderança. “Nós estamos crescendo bastante e isso gera oportunidades. Eu sonho com o dia em que vamos ter um equilíbrio, em que teremos diretoras em todas as áreas, tanto quanto diretores”. 

Donas da própria casa 

No lado oposto do mercado imobiliário, as mulheres também estão ganhando espaço. Com o passar dos anos, cresceu a procura por apartamentos e casas. Um levantamento feito pela Adão Imóveis indicou que no ano passado, 31% das vendas foram feitas para mulheres. Dessa porcentagem, 13% eram solteiras. 

O caminho para a independência feminina perpassa, dentre diversos aspectos, o trabalho e a carreira profissional. No Brasil, segundo o IBGE, elas assumiram a chefia de quase metade dos domicílios. Isso representa uma alteração no sistema cultural até então vigente e demonstra um movimento de busca pela autonomia. 

Amelina avalia que as mulheres “estão querendo realizar grandes feitos, ou se vendo obrigadas a serem as provedoras de suas casas”. Ainda quando o sustento da família não seja uma escolha, a diretora de operações defende que elas estão preparadas para os desafios profissionais que surgirem. “Nós treinamos tanto fazer a gestão do nosso lar que, hoje, nos sentimos preparadas para fazer a gestão do mundo. Nossos lares ficaram muito pequenos e a gente quer expandir”. 

Nós da Adão Imóveis acreditamos no potencial das mulheres e as incentivamos a serem grandes profissionais. Continue acompanhando nosso blog para conferir outras novidades do mercado imobiliário, tendências, dicas e notícias da Holding Adão Imóveis. Siga-nos nas redes sociais Facebook | Instagram.

Voltar